Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

INTERNET PARA TODOS

dicas úteis, downloads, jogos, fotos, curiosidades, música, videos...todo o conhecimento é para ser partilhado!

REINO UNIDO... INFIDELIDADE JÁ NÃO É A PRINCIPAL CAUSA PARA DIVÓRCIO.

14.09.11 | Mari Ortiz

 

 

A infidelidade já não é mais a principal causa de divórcio entre os casais do Reino Unido. Uma nova pesquisa mostrou que agora, o maior número de separações (27%) acontece quando os casais afirmam que o amor entre eles simplesmente acabou.

As traições, que sempre apareceram como o principal motivo de divórcios em pesquisas do gênero, iniciadas em 2003, foram indicadas como a segunda razão das separações, motivando 25% delas. A diferença entre os dois motivos que afasta os casais é modesto, mas mostra uma grande mudança no estilo de vida dos britânicos, que especialistas ainda estão tentando explicar.

“Estamos vendo um número crescente de celebridades aceitando supostos casos extraconjugais em seus casamentos ou relações. Isso pode estar começando a ter efeito no comportamento de casais, com mais casamentos sobrevivendo a uma crise de infidelidade”, afirma Louisa Plumb, uma das diretoras da pesquisa.

Em contrapartida, alguns especialistas descartam a hipótese da influência das celebridades nos relacionamentos. Enquanto no passado casos extraconjugais eram sinal de que havia alguma coisa andando errado na relação, agora isso não é visto necessariamente dessa maneira. A traição pode não ser mais a faísca que acaba com relacionamentos.

É possível que a tolerância quanto à infidelidade tenha crescido ao longo do tempo, e que os casais estejam enxergando isso como algo com a qual eles podem lidar.

Mas enquanto celebridades britânicas mostram que a traição não é o pior que pode acontecer, ninguém mais parece disposto a viver em um relacionamento infeliz. Para muitas pessoas, pode parecer mais amedrontador se separar gradualmente do cônjuge e ver o amor se acabar aos poucos do que descobrir que ele está se encontrando secretamente com outra pessoa.


Particularmente, penso que as duas situações são paralelas, vindo a significar a mesma coisa: se há infidelidade, não há amor. Encontrar-se secretamente com outra pessoa dá a sensação de "vida", de "prazeres", que já não se sente no convívio com o parceiro. O que muitos preferem é "fazer de conta que não estão a perceber a infidelidade" e acomodam-se num casamento. Causa-me estranheza o(a) parceiro(a) ter relações fora do casamento e admitir que nada tem a ver com o amor que sente pelo cônjuge (pode haver outros sentimentos, mas o amor já lá se foi). Mas pronto!, é meu ponto de vista!

Fonte: http://hypescience.com


Seja cordial e educado. Comentários ofensivos ou pouco dignos serão imediatamente apagados.