Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INTERNET PARA TODOS

dicas úteis, downloads, jogos, fotos, curiosidades, música, videos...todo o conhecimento é para ser partilhado!

AFINAL, O QUE É JAVASCRIPT?

08.08.11 | Mari Ortiz

 

Quando a linguagem JAVA foi criada, percebeu-se que elementos escritos simplificadamente nessa linguagem de programação e misturados ao código HTML de páginas destinadas a Internet poderiam servir para acrescentar inúmeras funcionalidades às páginas sem, no entanto, ser necessária muita complexidade nos códigos. Assim, nascia o JavaScript. Que na realidade nada mais são do que linhas de comando escritas de forma seqüencial que permitem a inserção desses efeitos em vários tipos de aplicações web. Dessa forma, o site ou a mensagem de correio eletrônico atingia um nível muito maior de interatividade com o destinatário ou o leitor.

Como não é compilado, o JavaScript tem que ser acrescentado ao código HTML original do site, e deverá ser interpretado pelo navegador utilizado para enxergar a página. Justamente por isso, não se recomenda o uso de muitos JavaScripts numa mesma página para realizar funções essenciais à navegação. Pois, caso o navegador utilizado para acessar o site não suporte o JavaScript; será impossível a correta navegação e o desempenho da página será irremediavelmente prejudicado. Por isso, diz-se que o JavaScript é uma extensão do HTML e não uma linguagem de programação, como pensam alguns profissionais de Webdesign.

Podem-se criar saudações, formulários, efeitos de animação em textos, imagens e menus, pode-se criar a sensação de apertar uma tecla na página quando o mouse for pressionado pelo leitor; enfim, o JavaScript funciona como um elemento capaz de executar processos ligados à melhoria da experiência lúdica de navegação entre o leitor e a página web.
É possível identificar um código JavaScript colocado numa página HTML facilmente. Sempre antes de cada seqüência de código, é necessária a colocação da tag <script>; assim o navegador sabe que tudo a partir daquele ponto deve ser interpretado como um código JavaScript. Da mesma forma, ao término da sequência, é necessário o fechamento da tag com a colocação do sinal </script>. Como no ponto inicial, o navegador interpreta que ali está o encerramento da linha de código e interrompe a execução do script.

Como você já deve ter percebido, o JavaScript é parte integrante do aprendizado de todos os que desejam trabalhar com aplicativos voltados para o desenvolvimento de instrumentos para a web. Um bom curso de web design e de desenvolvedor web deve se capaz de elucidar completamente para o aluno todos os meandros e capacidades de recursos disponíveis; bem como as limitações impostas ao uso do JavaScript.
Assim, caberá a cada desenvolvedor o devido discernimento e comedimento na hora de aplicar os códigos JavaScript nas páginas que projetar. Pois, como mencionamos anteriormente; apesar de suas inúmeras funcionalidades, o JavaScript apresenta também limitações e problemas de ordem técnica que podem prejudicar em demasia a navegação e o correto funcionamento do site projetado. Inviabilizando assim, uma confortável experiência para o seu leitor e para o seu cliente.

Como tudo mais na vida, na utilização de códigos JavaScript, prudência e “canja de galinha” nunca fizeram mal a ninguém. Aprender as técnicas e a medida certa de como aplicar os códigos de forma a incrementar as páginas HTML sem, no entanto, provocar problemas que inviabilizem a leitura das mesmas; consiste no verdadeiro “pulo do gato” em matéria de utilização de elementos JavaScript.


 

Fonte   http://www.informaticaagora.com.br

 

Seja cordial e educado. Comentários ofensivos ou pouco dignos serão imediatamente apagados.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.